De que jeito você chega lá? Esta pode ser sua boa alternativa.

Créditos de imagem: Confetam

 

O IBGE informou este mês que falta trabalho para 27 milhões de pessoas.

 

Esse alto índice de desemprego é preocupante e torna impossível que se fique indiferente à notícia.

 

Só quem já passou por essa situação algumas vezes neste país cuja gestão econômica de meio século para trás lembra uma enorme “montanha russa” sabe o quanto ela é difícil de ser administrada e contornada.

 

Pois bem. Por isso mesmo, não estou aqui querendo falar de uma panaceia de todos os males, ou de uma solução mágica ou milagrosa para quem está desempregado.

 

Mesmo porque, em se tratando de trabalho, existe um processo de seleção natural, assim como ocorre na Natureza. Tanto o mercado filtra o que combina com suas tendências, como o trabalhador tenta quanto pode escolher o que mais lhe agrada.

 

Falar em empreendedorismo a algumas pessoas é fazê-las sair correndo pedindo socorro, uma vez que não conseguem se imaginar longe de um emprego de carteira assinada na iniciativa privada ou ocupando uma vaga no serviço público.

 

Outras há, no entanto, e não são poucas, que estão aproveitando uma eventual dispensa e desocupação temporária para encaminhar o seu sonho de empreender, de ter o seu próprio negócio, de poder trabalhar em casa, em tempo parcial ou integral, construindo um futuro mais compensador ao seu empenho e força de vontade.

 

Se você se encaixa neste perfil, tenho uma sugestão para ser analisada sem pressa, milagre ou compromisso.

 

Antes, porém, verifique na frente do espelho ou conversando com seu travesseiro logo à noite,

 

* se você se acha capaz de treinar seu potencial e fazer com que seu empenho vire desempenho;

 

* se você está disposto(a) a investir em si mesmo(a) o mínimo que for possível de inteligência, tempo e talvez algum dinheiro, e fazer com que o que é comum vire incomum e algo ordinário se transforme em extraordinário;

 

* se você se acha capaz de aprender a fazer sempre perguntas tático-positivas que geram o estímulo e a emoção da competência. Exemplo? Não diga: “Será que isso é prá mim? Será que eu chego lá?” A pergunta de empreendedores vencedores é bem mais simples e objetiva: “De que jeito eu chego lá?”

 

Você chega onde deseja “lá no seu íntimo” fazendo o que fiz; cliquei no link, entrei no grupo sem falsas promessas ou expectativas, conheci a proposta e fiquei, assim como poderia ter saído e a amizade continuado a mesma.

 

O link que cliquei foi  este: https://goo.gl/t8xJzy

 

De repente a gente passa a jogar na mesma equipe, um ajudando o outro, o outro ajudando uma. Bom prá você assim? 

 

Para quem está em busca de um jeito sério e viável de chegar lá com um negócio íntegro e de futuro muito promissor.

 

De que jeito você chega lá? Esta pode ser sua boa alternativa. Ou ótima, dependendo de quem você é, como pensa e como age.

 

Mas não espere que fiquem repetindo o link a sua frente... O metrô e o tempo passam... A vida segue, pessoas crescem e melhoram... Com ou sem você dentro da oportunidade. Bora conhecer?