Graças a Deus nesse Louco Ano de Pandemia vai ter Builderall e 4 Life no “Dia do Idoso” de Contadores e Representantes Comerciais

Graças a Deus nesse Louco Ano de Pandemia vai ter Builderall e 4 Life no “Dia do Idoso” de Contadores e Representantes Comerciais

 

 

E por que falar em “Dia do Idoso” em 1º de agosto, poderia você questionar...

 

Ora, motivos não faltam para cobrir laudas e laudas...; papel da família na qualidade de vida do idoso; Sociedade, cujos integrantes hoje com mais de 70 anos representam cerca de 15%; questões relacionadas à políticas públicas; asilos públicos e particulares; mobilidade urbana, busca de estatísticas com transparência, etc. e, claro, SUS, saúde e bem-estar. Assim, só dando uma pincelada rápida. 

 

E, ora, porque quando me aposentei logo constatei que, se bobeasse, a aposentadoria faria mal à minha saúde. Física e Mental.

 

Aquela conversa da “delícia”, do “espetáculo”, do “fantástico” que seria curtir o fato de não ter mais hora prá nada, de não ter que dar satisfações e nem obedecer agenda, de poder optar por pijama-chinelo-jornal-sol-no-terraço, etc etc. logo se mostrou uma grande armadilha, que no meu caso, só despertou tédio, ensaiou depressão, exame de diabete e fez o coração dar uma derrapada violenta, sair da via de normalidade e só parou quando me deixou com trinta por cento de potência no saldo energético.

 

E, ora, porque envelhecer com mais qualidade de vida não poderia continuar sendo, em grande parte, só o pipocar de homenagens-padrão, na mídia, pelo Dia do Idoso, com uma retórica bonita, mas irreal depois que você recebe atendimento emergencial de cardiologistas, faz cateterismo, e convive por meses com outras doenças, dependente do SUS, com trânsito orientado em corredores de hospitais, clínicas e laboratórios, de frente para uma infinidade de riscos envolvidos.

 

Em consequência de tudo isso, e mais reabilitação, fármacos contínuos, etc. cresceram também as necessidades financeiras. Foi quando retomei minhas leituras sobre Imunologia e Longevidade e busquei um plano B.

 

Mas não vim aqui para falar de mim.

 

Estou agradecendo a Deus o fato, nesse Louco Ano de Pandemia COVID-19, estar podendo divulgar 4 Life com Builderall, e assim proporcionar, no meu blog pessoal ou no Portal Contadores no Brasil, conteúdos que possam eventualmente contribuir para alicerçar um próximo Dia do Idoso mais consciente, em 1º de Outubro, em especial de Contadores e Representantes Comerciais, sem desmerecer, em absoluto, todas as demais profissões.

 

Aliás, devo esclarecer: - tendo o segmento da Contabilidade três datas comemorativas e o segmento de Vendedores CLT,  Vendedores Autônomos, Varejistas, além dos Representantes Comerciais, também, cada qual, suas datas comemorativas específicas com base na lei de regulamentação, para não fazer confusão e não correr o risco de dar vexame por esquecimento com algum conhecido ou parceiro, optei por focar, de agora em diante, o Dia do Idoso, data a qual, gostando ou não, profissionais dessas e das demais atividades especializadas, todas e todos, um dia, passarão a observar e brindar.

 

É tudo só uma questão, aqui, de falar com base na realidade observada ou sentida, em vivências e convivências, e não em “achismos” ou ansiedade de foca (projeto de jornalista) querendo impressionar para conquistar a vaga de estagiário em jornal de renome e ficar famoso.

 

Assim como Médicos e Enfermeiros, atualmente em evidência turbinada por causa do efeito “novo Corona Vírus”, Contadores e Profissionais de Vendas estão entre as categorias de maior risco para stress e depressão, para ficar só nisso.

 

Na carreira de 47 anos como vendedor, supervisor e gerente de vendas, vi executivos comerciais partir desse para um ambiente desconhecido por acidente de trânsito... muito menos... do que por mal súbito, por esgotamento. Fatos e estatísticas que a convivência, também, por mais de década com representantes comerciais no SIRECOM, em Blumenau (SC), em treinamentos SENAI / SENAC e convenções do CORE-SIM/PR e SIRCESP/SP só tornaram mais incontestáveis.

 

Já mencionei em outro artigo a angústia e pesar que era gerado pela situação, cada vez, em que contactava um Escritório Contábil ou Organização de Auditoria cliente do Boletim Contábil PONTO a PONTO para as tratativas de renovação, e receber a notícia de que o assinante não mais ocuparia sua poltrona naquela mesa, geralmente, ainda novo, pegando os colegas de trabalho, familiares e o seu entorno, de surpresa.

 

Como, de surpresa, me senti chocado, há um ano, ao tomar conhecimento da notícia sobre o falecimento do Contador e Auditor Antônio Carlos de Castro Palácios, aos inacreditáveis... sessenta e sete anos.

 

Tive a honra de ser recepcionado por Antônio Carlos, em 2007, quando em uma visita ao Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, na Capital, Porto Alegre.

 

Personalidade carismática, dispensava nesta Entidade sua colaboração nas questões de Ética, Disciplina e Desenvolvimento Profissional, Imagem e Reconhecimento Institucional da importância da profissão pela Sociedade e Empresários, versatilidade e bagagem que não se negou em compartilhar, com relevantes considerações e exemplos, numa conversa de mais hora não percebida.

 

E lembro bem que o desgaste físico e psicológico de um Contador e Auditor não ficou de fora.

 

Tanto que, Antônio Carlos Palácios, então no time dos cinquentões, dizia estar à procura de uma trilha intermediária, mais suave e viável entre as pressões e cobranças intensas a que estava sempre submetido, com sérias ameaças a sua saúde, por esgotamento físico e mental.

 

Vim a saber, mais tarde, de que, a despeito de suas boas intenções, e tendo ocupado anos depois inclusive a presidência do CRCRS, não teve como escapar também de um infarto.

 

Estudei um pouco sobre Andragogia, - ensinar o adulto a aprender -, nos tempos em que “defendia um trôco” em salas de aula. Confesso, porém, que, hoje em dia, cada vez mais me afasto de avalizar propostas de “remédio pronto” para as preocupações das almas aflitas.

 

Seja porque sempre fui curioso, autodidata e buscador off & on dos conteúdos de meu interesse. 

 

Assim consegui sair de vendedor-porta-em-porta para aprender vendas online com meu amigo e parceiro Erick Salgado, CEO da Builderall, que está construindo e desbravando o mundo com a mais completa plataforma de ferramentas para internet marketing. E ai de quem sugerir a ele de que sua cria está bonita, bela, formosa... e pronta. Sempre pode ser melhorada ou inovada alguma coisa...

 

O passamento de minha irmã Contadora, em 2003, me despertou para temas como Imunologia, Longevidade, Bio Tecnologia, Biossegurança, Nanotecnologia, aplicação de novos conhecimentos e tecnologias na área de saúde.

 

Conheci 4 Life na Europa em 2012. E entre tantos temas do contexto referido, passou a ser importante conhecer, divulgar e consumir os Fatores de Transferência, assim, como, por exemplo, a mídia costuma evidenciar células-tronco de embriões humanos.

 

Hoje sinto-me agraciado, também, com o convite recebido do Naturapeuta J. Domingos Oliveira para integrar sua equipe de expansão. Ele o 1º líder 4 Life brasileiro a receber o devido reconhecimento da Cia. nos EUA. Estudioso com mais de uma década de pesquisas e muito atento aos ditames e novas descobertas oriundas do trabalho da equipe de cientistas desta que é a melhor fornecedora de Suplementos de Saúde e Fitness, com laboratórios e fábricas próprias que estão constantemente inovando e criando novas formulações.

 

Há um importantíssimo trabalho de informação e esclarecimentos sobre o amplo leque de benefícios dos ”Transfer Factors” 4Life em andamento, em nosso país, cujo alcance necessita ser otimizado com urgência e dedicação, para atendimento de várias necessidades e megatendências com adaptação aos mercados mundiais do bem estar e saúde, como controle de peso, envelhecimento saudável, cuidados pessoais, entre outros.

 

 

Mas voltemos ao Dia do Idoso, em outubro.

 

Até lá pretendemos abordar vários tópicos relativos à maturidade.

 

Mesmo porque essa questão da idade é encarada de forma ambivalente: por um lado, envelhecer pode significar o ganho de experiência, essa tal maturidade e estabilidade na vida; por outro lado, pode representar perda de autoestima, de competitividade, do poder de atração, etc.

 

Cosméticos, por exemplo; seu uso já não é mais visto de uso exclusivo por mulheres, e nem apenas como uma ação preventiva, e, sim, passou a ser uma necessidade psicológica de autodefesa, uma sensação, assim já confessada por algumas pessoas, de estar lutando pela sobrevivência, de estar fazendo alguma coisa contra a morte.

 

Pesquisas de marketing apontaram que é justamente esta sensação (compensação) de reação, de luta, de estar viva, a razão que está por trás das ações de preservação do corpo, tanto por regime estético-alimentar-suplementação, academia ou compra de cosméticos.

 

Só um detalhe: - boa parte dos cosméticos lançados no mercado de massa são tóxicos e exigem atenção.

 

Para finalizar, e em relação à campanha recém lançada:

  • Se me pedissem para definir “atitude empreendedora” em uma frase, diria (e Domingos Oliveira e Erick Salgado concordarão, suponho) que pode ser identificada naquelas pessoas que são capazes de ter visão, de enxergar uma grande oportunidade com uma certa antecipação...;
  • Pessoas assim, quando cogitam a hipótese de empreender, buscam antes de mais nada, reciclar a vida e se reciclar, se conhecer, saber o que as motiva na vida, o que as deixa com brilho, aquele, nos olhos e necessidade, verdadeira síndrome de abstinência, de "quero mais”.

 

 Hora de dar aquela força pro seu Médico, Dentista & Cia. Ilimitada

 

 

“As ideias controlam o mundo.” – James A. Garfield

 

Convite à Parceria em Campanha Nacional pelo

Fortalecimento Orgânico e Manutenção Natural da Saúde por Hábitos PREVENTIVOS  (Palavras-Chave)

 

“Nosso grande desafio agora é promover saúde pela PREVENÇÃO.

Cada um de nós precisa assumir sua responsabilidade...” - Dra.Ludhmila

- SAIBA MAIS -